Pereira e Campos – Advogados Associados

Escritório de Advocacia no Rio de Janeiro

Advertisement

Nossos Projetos

By Pereira e Campos on dezembro 10, 2009

Sua finalidade é comprovar a abusividade dos bancos em relação às tarifas bancárias e solicitar a devolução do que passar da média do mercado para o correntista. (VEJA SLIDE DO PROJETO)

O cliente fará parte de um movimento nacional que ajuizará as ações no mesmo dia em todo o território nacional, trata-se de uma estratégia única no mercado jurídico brasileiro e uma forma de corrigir uma injustiça histórica.

As instituições financeiras arrecadaram R$ 52,8 bilhões de reais somente em 2006 com a cobrança das tarifas; com a cobrança de CPMF o governo em 2006 arrecadou somente 36 bilhões, ou seja, os bancos com suas taxas arrecadam mais que o próprio país com o seu imposto.

Existem mais de 80 tipos de taxas listadas pelo Banco Central. A sede bancária não parece ter limite em tarifar todo e qualquer serviço para o seu cliente. O próprio presidente do Banco Central afirmou recentemente que os consumidores devem buscar os seus direito em relação às tarifas bancárias. A agressividade dos bancos subverte o juízo e faz com que o cliente tema em não ter crédito, aceitando pagar toda e qualquer taxa proposta pelo banco. Mesmo com as chamadas cestas, onde os clientes pagam mensalmente por um pacote de serviços, são abusivas.

Para o cliente ter direito, basta apresentar um comprovante que é cliente do banco há pelo menos 3 anos (ex: folha do cheque), Identidade, CPF e Comprovante de residência, pois é o banco que necessita apresentar a documentação e os extratos.

O retorno do investimento acima descrito será compensatório, pois o cliente variando de caso para caso, receberá no mínimo R$ 950,00, podendo chegar até R$ 15.200,00, sendo certo que se o mesmo tiver impetrado a referida ação contra mais de um banco, estes valores aumentarão.

Acompanhe mais sobre o assunto em nossa seção INFORMATIVOS.

Popularity: 1% [?]

Comentários

No Responses to “Nossos Projetos”

Comente essa notícia

Comentários estão fechados.